Uma breve história no tempo, créditos de carbono.

COMPARTILHE:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram

Em 1972 Grow Harley Bruthland em Estocolmo introduziu a palavra Sustentabilidade aos seres humanos e desde então o mundo não foi mais o mesmo, ano a ano as tecnologias foram evoluindo até chegarmos ao patamar dos dias atuais; ultrapassamos a modelagem do MDL- Mecanismo.de Desenvolvimento Limpo pôs Rio+5 em parceria com o Protocolo de Kyoto na qual o Brasil foi o ator principal, centenas de negociações nos anos de seguintes até o momento do Acordo de Paris, onde metas começaram a ser  definidas por países e por empresas privadas, pois, o mundo ultrapassou o ponto limite do consumo das energias não renováveis e fosseis.

Desta forma o progresso econômico da humanidade pela primeira vez entrou em risco de colapso total e eminente. Neste momento as mentes brilhantes do mundo resolveram se unir e trabalhar juntas na busca de uma solução e o tempo todo a resposta estava bem a nossa frente. A criação de uma nova matriz econômica, os países mais pobres pudessem competir com os ricos de igual para igual. E neste caminho o Acorde de Paris construiu sobre bases solidas o que pode ser o maior avanço da humanidade no aspecto de inteligência artificial alinhada a resiliência e a implantação de novos modelos de permutas globais através da economia circular.

Deste momento em diante precisamos pensar em commodities de médio e longo prazo com valores pré-definidos junto as bolsas de valores e após alguns meses, quando este tipo de negociação estiver consolidado e definido pelas NDC’s (Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC)) de todos os países signatários do Acordo de Paris, daí então, todos os bancos centrais terão sua plataforma especifica para tabularem as negociações de Carbono.

Podendo ser das florestas, das águas subterrâneas e de superfície, do ar, das energias alternativas e de tudo que de uma forma ou outra puder gerar adicionalidade no seu meio de produção e uso atualmente.

Dessa forma devemos entender que token de florestas não é compra de metros quadrados de terra nem de uma ou mais arvores, mas sim, a adoção de uma ou mais arvores pelo período de um ou mais anos por um determinado valor. Esta operação é determinada por um título de posse, chamado de Certificado, pelo período de um ano, e ao final deste ano, a pessoa que tiver a posse desse título poderá vende-lo no mercado voluntario de carbono ou não.  Os valores poderão oscilar, para maior ou menor conforme variação ocorrida naquele mesmo ano. Podendo o proprietário do certificado vende-lo diretamente para empresas que precisam compensar sua produção em relação a geração de poluição produzida para gerar energia para produzir seu produto manufaturado.

Assim sendo, quem adquire de uma empresa que atua com programas e projetos ambientais em relação a tokens sempre que comprar um título denominado Certificado de Carbono, saberá que está ADOTANDO, uma ou mais arvores ou outro commodity por um período de tempo e ao fim deste tempo poderá receber o valor investido acrescido de juros ou não conforme o mercado financeiro estiver se comportando naquele momento. Deve-se salientar também que em todo o processo, desde a compra até a venda e necessário que a plataforma que negocia os tokens tenha uma auditoria financeira externa reconhecida para a validação de cada token ou certificado emitido junto aos respectivos bancos centrais, ao Banco Mundial e a UNFCCC ((Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima – UNFCCC).

Cumpridos todos estes requisitos os tokens estarão auditáveis e prontos para serem comercializados juntos as bolsas de valores ou nos mercados voluntários como bancos e empresas privadas.

Portanto, todos os projetos e programas que são colocados em plataformas para comercialização públicas ou privadas precisam do acompanhamento em tempo integral da auditoria externa reconhecida e muito importante que não se trata de uma venda da arvore, da floresta ou tampouco da terra para que compra aquele determinado certificado. Mas, sim que essa pessoa ou empresa que adquiriu aquele certificado do token de carbono terá um credito a negociar ao final do período estipulado e pelo valor de face mais ou menos o seu valor no período, que normalmente é de um ano.

Arnildo Schildt

CEO SAA Ltda.

Ver